• O que é odontogeriatria?

De acordo com pesquisas a expectativa de vida do brasileiro está cada vez mais alta. Pensando nisso, a odontologia deu um passo a mais, criando a especialidade da odontogeriatria, isto é, odontologia para idosos.

O idoso requer cuidados especiais quando vai ao dentista: desde o conforto da cadeira, da sala de espera, a ausência de grandes escadas até o tratamento bucal.

Na consulta, a atenção tem que ser especial, pois muitos tem a audição diminuída, dores na coluna, labirintite, hipertensão, diabetes, problemas cardíacos, etc. Tudo isso influencia no tratamento odontológico.

O profissional tem que estar preparado para avaliar os problemas do seu paciente relacionado a idade e saber lidar com isso, utilizando de todos os meios para proporcionar conforto ao seu paciente e a solução dos problemas bucais e dentários com o menor trauma possível.

  • Os procedimentos odontológicos mais encontrados na odontogeriatria são:

• Próteses: dentaduras, próteses removíveis, implantes, próteses unitárias e múltiplas.
• Lesões bucais: relacionadas a doenças sistêmicas ou devido a próteses mal adaptadas.
• Problemas Periodontais: periodontites são bem comuns nos idosos devido aos traumas de articulação, à falta de alguns dentes que causam o desequilíbrio dos que restaram na boca, à diabetes que é fator predisponente a problemas gengivais e ao comprometimento da coordenação motora que dificulta a higiene (principalmente nos pacientes com Doença de Parkinson).

Na Maxiclin, contamos com profissionais especializados no atendimento a idosos. Aqui eles recebem todo o cuidado e carinho que merecem.

  • Como é feito o tratamento?

Com o passar dos anos e o avançar da idade, ocorrem várias transformações no corpo, e na boca não é diferente. As colorações dos dentes mudam, a salivação diminui, as mucosas se tornam mais sensíveis e afinam e uma diminuição das células perceptoras de sabor podem acarretar um uso exagerado de temperos e açúcares, resultando em uma deterioração dos dentes.

Com os tratamentos odontológicos, é possível aumentar a qualidade de vida dos idosos, bem como tomar conhecimento de características que fazem parte ou não do envelhecimento normal, propondo soluções eficazes.

  • Quando preciso do tratamento?

A partir de certa idade os problemas odontológicos passam a se relacionar com outras partes do corpo, como o sistema digestivo, por exemplo. Além disso, a falta de dentes pode aumentar as chances de infarto e derrames cerebrais. São necessários tratamentos específicos para tais casos.

Com o aumento do número de idosos nos últimos anos, a tecnologia nesta área tem se desenvolvido amplamente. Não hesite em consultar um especialista em odontogeriatria ao invés de um clínico geral.